domingo, 9 de março de 2014

Lusitano afastado da Taça Distrital em Cabrela

O Lusitano Ginásio Clube deslocou-se este domingo a Cabrela para disputar o jogo referente à segunda eliminatória da Taça Distrital da Associação de Futebol de Évora. Recordamos que na primeira eliminatória o Lusitano goleou a Giesteira por 6-0 enquanto o Cabrela tinha ficado isento.

 O Lusitano não entrou da melhor forma no encontro, a equipa acusou o facto de estar a defrontar uma equipa de um escalão superior e jogaram a primeira parte algo nervosos e na expetativa do que poderia vir a suceder no jogo. Nos primeiros minutos notou-se a diferença entre uma equipa formada por uma maioria de jogadores saídos recentemente dos escalões de formação e uma equipa com jogadores com muito mais experiência. Prova disso foi a primeira oportunidade de golo do Cabrela logo aos 2’ de jogo através de um remate cruzado que passou a rasar o poste da baliza de José Ferro que nada poderia fazer.

Aos 26’ aconteceu o primeiro golo do encontro: cobrança de um livre do lado esquerdo do ataque do Cabrela para a zona da marca de grande penalidade onde apareceu Facadas a cabecear mais alto que a defesa lusitanista e a marcar o golo sem dar hipótese de defesa a José Ferro.

O resto da primeira parte foi equilibrada com o jogo a ser disputado a meio campo e sem o domínio evidente de qualquer das equipas. O Lusitano conseguiu chegar perto da baliza do Cabrela com relativo perigo apenas por duas vezes:

-David Faianco rematou à baliza quando estava frente ao guarda-redes contrário mas a defesa do Cabrela desviou para canto;

-Fábio Potes aproveitou um ressalto de bola para assustar a defensiva contrária mas o seu remate passou muito por cima da barra da baliza contrária.

Na segunda parte o treinador Nelson Valente tentou mudar o rumo aos acontecimentos e colocou em campo logo no início da segunda parte Bruno Nascimento e Rego para o lugar de Zé Quito e Kiko.

Mesmo assim a primeira oportunidade de golo evidente foi do Cabrela quando aos 46’ um jogador da equipa da casa recebeu a bola dentro da área do Lusitano rematou à meia-volta mas a bola passou a rasar o poste da baliza do Lusitano.

Aos 52’ aconteceu o caso do jogo, o árbitro do encontro assinalou penalty contra o Lusitano por alegada falta de Camolas (agarrão da camisola de um adversário) dentro da área. Erro grosseiro do árbitro, visto que a falta, a ter ocorrido, foi fora da área tal como foi comprovado por vários comentários vindos de alguns adeptos da equipa da casa que se encontravam a assistir ao jogo. Castigo a dobrar para o Lusitano, para além de ter um penalty contra ainda Camolas recebe o segundo cartão amarelo do jogo e é expulso. Mas a justiça fez-se e o jogador encarregado de marcar a grande penalidade enviou a bola para longe da baliza do Lusitano.

A partir deste momento o jogo mudou radicalmente com o Cabrela a sentir muito a grande penalidade falhada e o Lusitano a aproveitar esse facto para ganhar um novo fôlego na procura do golo do empate. O jogo passou a ser jogado com grande intensidade e muito mais rápido.

O Lusitano, apesar de estar com menos um jogador, passou a dominar o jogo por completo:

-Aos 70’ ganhou uma série de cantos consecutivos daí resultando uma série de remates perigosos à baliza do Cabrela;

-Aos 71’ foi David Faianco que conseguiu livrar-se dos defesas contrários e só com o guarda-redes pela frente rematou ao lado do poste;

-Aos 73’ fruto de uma série de ressaltos de bola um jogador lusitanista remata à baliza sem o guarda-redes se encontrar no seu lugar mas a bola sai ao lado da baliza;

-Aos 80’ Bruno Nascimento obriga o guarda-redes contrário a realizar uma excelente defesa na cobrança de um livre direto;

-Aos 85’ foi Elizito a desperdiçar uma excelente oportunidade ao rematar por cima da barra da baliza do Cabrela.

Como podemos comprovar pela descrição anterior o Lusitano dominou por completo a segunda parte do encontro principalmente a partir do lance da grande penalidade falhada mas não conseguiu concretizar nenhuma das oportunidades, ficando desta forma afastado da Taça Distrital.

Nada podemos apontar aos jogadores do Lusitano que foram eliminados da Taça Distrital mas que deram tudo por tudo para que o resultado final fosse outros. De referir que os jogadores do Lusitano recolheram aos balneários debaixo dos aplausos dos adeptos que se deslocaram desde a cidade-museu.

O Lusitano saiu da Taça, mas de cabeça erguida.



Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Direitos de Autor

APESAR DE TEREM SIDO FEITOS TODOS OS ESFORÇOS NO SENTIDO DE NÃO VIOLAR OS DIREITOS DOS DETENTORES DOS DIREITOS DE AUTOR DOS DOCUMENTOS CONSTANTES NESTE BLOGUE, PODEM TER SIDO COMETIDOS ERROS POR DESCONHECIMENTO. QUEM SE IDENTIFICAR COMO DETENTOR DOS DIREITOS DE AUTOR DE DOCUMENTOS AQUI REPRODUZIDOS E CASO SE OPONHA À SUA CONTINUAÇÃO ON-LINE, SOLICITA-SE QUE CONTACTE O ADMINISTRADOR DO BLOGUE PELO E-MAIL DE CONTACTO PELOSIROS.NA.NET@GMAIL.COM E ESSES DOCUMENTOS SERÃO IMEDIATAMENTE RETIRADOS DO BLOGUE.

Recomendamos